Cuide-se bem


Nós recebemos de Deus verdadeiras maravilhas. Nada obstante, nem sempre a gente saiba valorizar essas maravilhas, o fato é que sempre de Deus nós recebemos maravilhas.


Nós recebemos de Deus um planeta como este, minha gente! Mas é um planeta tão bonito, que só uma pessoa que não tenha sensibilidade poderia negar.


Esse corpo planetário composto de montanhas, de mares, de desertos, de areais, mas também de florestas, de bosques... Uma quantidade enorme de pássaros, de animais, animais anfíbios, animais só terrestres, não importa.


Desde que nós olhamos uma borboleta, uma falena, até pensarmos nos elefantes, nos mamutes antigos, nos dinossauros, que planeta especial! Os pores- do-sol são as coisas mais comoventes. Os luares, que se derramam sobre a Terra, são indizíveis. O nosso planeta é de fato uma bênção de Deus para nós.


Mas existe uma dessas bênçãos, tão importante quanto o corpo terrestre, que é o nosso corpo físico. Esta máquina que a Divindade nos deu para que pudéssemos, ao longo de mais ou menos tempo, nos desenvolver como Espíritos, trabalhar em prol da nossa evolução. Será que você sabia o quanto é importante o nosso corpo?

 

Deus nos dá sempre o corpo de que nós necessitamos. Alto, baixo, gordinho, magrinho, um corpo com deficiências, um corpo com lesões, um corpo com patologias, mas é o melhor que Deus poderia nos dar, porque isso vem de acordo com os nossos merecimentos, com o nosso mérito.


Com certeza nós já teremos vivido muitas vidas aqui na Terra e em outros mundos. Não esqueçamos de que foi Jesus Cristo que nos ensinou:


Há muitas moradas na casa de meu Pai.


E, certamente, nós já teremos passado por essas moradas, ou ainda iremos para outras tantas dessas moradas. E o nosso corpo físico é esse patrimônio, que utilizamos durante uma existência corporal, durante uma existência carnal ou, se quisermos, durante a vida física.


É tão importante cuidar desse corpo porque, se soubermos cuidá-lo, ele nos devolverá em oportunidades maiores. E nós cuidaremos do nosso corpo, a princípio, dando-lhe nutrição, alimentação adequada, nem demasiada, nem diminuta, em excesso. Aquilo de que o organismo necessita para nos dar essas oportunidades da vida.


Então, comer direito, beber o que convenha ao nosso corpo. As bebidas excitantes, perturbadoras, que têm tropismo no nosso sistema cerebral, neurológico, não são as melhores coisas para a nossa ingestão. Os alcoólicos, se não forem muito bem dosados, em doses muito mínimas, eles irão afetando, de forma patológica, a nossa estrutura corporal. Então, todo o cuidado com o corpo.Aquilo que vamos beber, aquilo que vamos comer.


Se o nosso corpo estiver apresentando sinais de enfermidade, cabe-nos buscar o médico. Nada de justificar que não vai ao médico, porque toma água benta na Igreja, água fluidificada na Instituição Espiritual, que recebe a bênção do padre, do papa, do médium, do pai de santo, do rabino, não.


Deus colocou na Terra a medicina, exatamente para que nós aprendamos a respeitar a ciência médica. E respeitando a ciência médica, nós procuremos os médicos sempre que o nosso corpo indique que ele não está indo bem. Nada de automedicação, nada de usar aquilo que a comadre falou, que o vizinho disse, uma vez que cada organismo é diferente do outro. E aquilo que para um fez bem, para outro poderá ser danoso.


Cabe-nos, em nome do bom senso, se eu sinto que estou precisando de algum atendimento, recorrer à autoridade médica.


Nosso corpo é essa morada do Espírito, como disse Jesus e que as traduções da Vulgata incluíram santo. Nosso corpo sendo o templo do Espírito, o que é mais lógico, ou sendo o templo do Espírito Santo, como pretendem os religiosos, não importa. Importa que o nosso corpo é um templo. E todo templo é sagrado e deve ser tratado sagradamente.


Os excessos, as festas inacabáveis, as noites indormidas, tudo isso vai danificando o nosso corpo. Por isso, toda morigeração, toda moderação, todo cuidado será importante para que o nosso corpo possa viver em harmonia.


Cabe-nos, então, pensar na bênção de que se constitui o corpo físico para nós. A honra de viver na Terra, adotando o corpo físico como nosso doce jumentinho, como lembrou São Francisco, sem qualquer dúvida, irá nos fazer pessoas mais felizes, sabendo usar o nosso corpo orgânico.


* * *


Como vemos, o nosso corpo físico é uma dessas bênçãos de Deus que a gente sequer sabe avaliar. Quantas são as pessoas que, gradativamente, vão destruindo o seu corpo físico, sem saberem que estão destruindo seu instrumento de trabalho.


Aquelas que acham que têm que trabalhar até não mais poder, para ficar ricas ou por alguma neurose. As pessoas chamadas workaolic, aquelas que trabalham excessivamente, que não descansam, não repousam, não obedecem à Lei do repouso e, dessa maneira, vão danificando sua instrumentação física.


Gradativamente, esses problemas vão surgindo. Quase sempre sob forma de patologias, de enfermidades.


Há outros que vão destroçando o corpo físico pelo excesso de tabacos, pelo excesso de comida, comem além do necessário. Mas, há outros que destroem o corpo pelo uso da droga. As drogas pesadas, as drogas que têm tropismo neurológico, que afetam nosso Sistema Nervoso Central, periférico e vão fazendo com que nós nos suicidemos gradativamente.


É claro que é um suicídio involuntário. Não se está usando aquilo com a intenção de se matar, mas estamos nos matando todas as vezes que ingerimos aquilo que perturba o metabolismo, que adultera o movimento do corpo, as reações do corpo.


E, para que nós possamos sair dessa conjugação de tormentos, que vai destruindo o corpo, vale a pena pensar no ser que é mais importante do que o corpo. O ser ao qual a Divindade entregou o corpo, o Espírito.


Nós, em verdade, cada um de nós e todos nós, somos Espíritos, somos seres espirituais. Recordamos bem de que, no Evangelho de Jesus Cristo, há um momento em que Ele recorda os ditos dos profetas e, escreve o Evangelista João, que Jesus Cristo teria dito:


Já não tendes ouvido (com os antigos): vós sois deuses? Deuses com d minúscula.


Somos Espíritos e todos nós, que somos Espíritos, temos por destino a evolução. E, porque somos Espíritos dotados agora, durante a vida na Terra, de um corpo físico, precisando saber tratar desse corpo físico, teremos que tratar de nós, primordialmente, principalmente. Primeiramente tratar do Espírito que somos nós, seres eternos.


Nosso corpo vai passar. Mais dia menos dia, nós vamos desencarnar. Nosso corpo físico vai morrer e nós vamos voltar ao mundo normal primitivo, ao mundo dos Espíritos, ao céu, para alguns, ao purgatório para outros, ao inferno para outros, não importa. Importa é que, depois que o corpo tombe, nós voltaremos à vida do Espírito, nesse Universo de Deus.


Então, é importante tratar do Espírito, procurando desenvolver bons pensamentos. Bons pensamentos, pensamentos de saúde, pensamentos de amor, pensamentos de justiça, de eqüidade, de fraternidade. Todos os tipos de pensamentos que elevam a vida, que elevam o indivíduo nos ajudam a tratar bem da alma que somos. Tratar bem do Espírito que somos: as boas conversas, os bons diálogos.


O que fez o Apóstolo Paulo nos lembrar num dos seus escritos:


Fale aquilo que convenha à sã doutrina. Para que a gente aprenda a falar coisas boas, falar aquilo que presta, falar aquilo que não nos contamine a cabeça.


Volta e meia é natural que a gente conte um caso mais estranho, narre uma tragédia, conte uma piada, às vezes que não seja tanto de salão, mas sabendo de que não devemos encharcar a mente com esses conteúdos, porque esses conteúdos perturbarão o ser espiritual.


Todas as virtudes, a fraternidade, o amor, a atenção, o trabalho são importantes para a nossa vida do Espírito. Mas, a oração, o hábito da reflexão, da meditação, se tornam fundamentais. Se quisermos tratar bem do Espírito que nós somos, cuidar bem do corpo, cuidar bem do Espírito é a receita infalível para que saiamos da Terra com a tarefa cumprida. Para que deixemos o corpo físico tendo atendido a todas as determinações da Divindade. E é cuidando do corpo e cuidando da alma que seremos pessoas felizes na Terra.


Vale a pena procurar as distrações saudáveis, os esportes saudáveis, tudo aquilo que seja saudável, tanto quanto nós aprendemos a procurar a comida saudável, sem agrotóxicos.


Exatamente a dedicação que nós tenhamos para com nosso corpo, deverá ser a mesma dedicação, senão maior, para com o Espírito que nós somos. Porque mais dia menos dia, o corpo ficará e nós seguiremos a grande jornada no rumo do Infinito.


Transcrição do Programa Vida e Valores, de número 94, apresentado
por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná.
Programa gravado em agosto de 2007. Exibido pela NET, Canal 20, no dia 20 de abril de 2008 e em 4 de maio de 2008.

Em 05.05.2008.

© Federação Espírita do Paraná - 20/11/2014